A Terapia Familiar

Terapia de Família... para quem, ou para quê?

A família é um sistema dinâmico, no qual as pessoas nela inserida estão unidas legal, consangüínea e historicamente, construindo assim um contexto emocional, vivenciado por todos.

Podemos dizer que o sistema familiar tem a arquitetura de uma teia de aranha que une a todos através de um indelével fio e que, quando tocada, inevitavelmente movimentará todos os pontos nela inseridos. Da mesma forma, os conflitos, inquietações, angústias e quaisquer desconfortos que aflijam a algum dos membros da família acabarão por reverberar em todo o sistema familiar.

Casais em crise, não raras vezes são denunciados pela dificuldade escolar do filho; a espera de um irmãozinho se faz sentir pela enurese noturna do primogênito; a morte mal elaborada de um ente querido é percebida pelo quadro clinico de outro membro familiar; a violência psicológica se faz notar pelas crises de pânico em um dos componentes da família.

A terapia de família busca, através da intermediação criteriosa e profissional do terapeuta de família, identificar os pontos de conflito e dificuldades com que cada ente da família lida e, junto ao grupo familiar, valendo-se dos recursos pessoais de seus membros, encontrar caminhos satisfatórios para todos.

A terapia de família, ao contrário do que possa parecer, não é uma exposição de um dos membros da família à apreciação dos demais, mas sim um esforço conjunto de respeito à individualidade. Cada indivíduo é único, assim como a constituição de cada núcleo familiar, sendo assim, o processo de terapia familiar será voltado especificamente para aquelas pessoas que procuram o psicólogo de família.

Ao terapeuta de família não cabe julgar, nem condenar. Não existe certo ou errado, o que existe é uma situação na qual pessoas em sofrimento precisam da intervenção de um profissional, para junto ao grupo familiar, propor mudanças que promovam o bom entendimento e o bem estar da família como um todo.

Questões como dificuldade escolar, hiperatividade infantil, crises na adolescência, divórcio, morte em família, deficiência, violência, homossexualidade, drogadição, alcoolismo, doenças, dificuldades entre gerações e deficiência nas comunicações interpessoais são alguns dos muitos temas com os quais a terapia de familia pode contribuir.

O terapeuta familiar é um psicólogo, ou profissional de outras áreas correlatas, que se especializa no entendimento do sistema familiar, e mesmo quando atendendo individualmente, seu olhar privilegia a rede relacional na qual se insere este indivíduo e a forma como se dá tal interação. Dispondo de métodos e técnicas especialmente desenvolvidas para melhor integrar a família, a atuação da terapia familiar hoje é inúmeras vezes recomendada por outros profissionais, que percebem a necessidade de tocar a familia para achar solução para o problema específico de um de seus componentes.

Hoje, a terapia de família é frequentemente recomendada por pediatras, psiquiatras, hebiatras, geriatras, educadores, psicopedagogos, em um esforço multidiscilplinar na busca de se obter melhor qualidade de vida para todos.

*Maria Juliana Carpentieri é psicóloga clínica, pós graduada em Terapeuta Sistemica Familiar

Contato: (13) 99104-6470 ou pelo Whatsup (13) 99193-3620

todos os artigos publicados neste site são de total e exclusiva responsabilidade de seus autores.